Abril 13, 2024
Ouça a Rádio Arca aqui!

China decide banir uma das maiores igrejas batistas do mundo Featured

China decide banir uma das maiores igrejas batistas do mundo Cegonha (Foto: Reprodução/Canva)

 

Igreja com cerca de 170 mil membros é rotulada como “seita” por regime chinês.

Recentemente, o veredicto dado para a Igreja Berea, do ramo chinês Seul Sungrak, foi “Xie jiao”, um antigo rótulo chinês usado desde a Idade Média para proibir como “ensinamentos heterodoxos” movimentos considerados hostis aos governos. A palavra é traduzida em documentos oficiais chineses de língua inglesa como “seitas”.

De acordo com a Bitter Winter, em 2018 um grupo de trabalho secreto da Frente Unida estava organizando uma repressão contra a Igreja Seul Sungrak, e novamente em 2019, Sungrak havia se tornado um alvo principal em uma campanha contra grupos cristãos ativos na China e sediados na Coréia do Sul.

Assim, a lista atual de movimentos proibidos como “xie jiao” não inclui a Igreja Seoul Sungrak ou suas afiliadas, no entanto, a Igreja Três-eus, controlada pelo governo, escreveu este mês às suas igrejas afiliadas que a Igreja Berea/Sungrak deve ser considerada como xie jiao, pois foi banida nas províncias de Heilongjiang, onde Berea tem sua sede, Liaoning, Fujian, Shandong, e Zhejiang.

Além disso, pastores e crentes foram interrogados em Liaoning e Heilongjiang, e alguns foram detidos. Segundo um líder da igreja de Harbin, capital de Heilongjiang, eles nunca tinham sido hostilizado até que a Igreja Três-eus e a Associação Anti-Xie-Jiao da China começaram a cooperar regularmente com movimentos que combatem ‘heresias’ na Coréia”.

“Não criticamos o governo e nos preocupamos com nossos próprios assuntos (…) Eles não gostam de nós porque somos uma das igrejas que mais cresce na Coréia do Sul e suas igrejas perdem membros que vêm até nós”, revelou.

Nesse sentido, a Igreja Sungrak Seoul foi fundada pelo Pastor Kim Ki Dong em 1969. A igreja cresceu tão rapidamente que foi listada entre as igrejas de crescimento mais rápido do mundo, e uma das maiores congregações batistas internacionalmente, atualmente tem cerca de 170.000 membros.

Logo, devido a este crescimento, a igreja foi acusada de “roubo de ovelhas” pelas poderosas igrejas presbiterianas coreanas, que persuadiram a Convenção Batista Coreana a expulsar a Sungrak em 1987, citando uma ênfase inadequada nas práticas pentecostais em vez de batistas e na demonologia e exorcismo.

No entanto, naquela época, a Sungrak era grande o suficiente para criar sua própria Convenção Batista rival e manter os contatos com os órgãos americanos e outros órgãos batistas.

 

 

Creditos: Gospel+

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Terça, 24 Janeiro 2023 12:05