Fevereiro 22, 2024

Quando a Igreja celebra a ceia em memória do sacrifício de Jesus está ecoando uma ordem expressa pelo próprio Filho de Deus: “Tomando o pão, deu graças, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: ‘Isto é o meu corpo dado em favor de vocês; façam isto em memória de mim’. Da mesma forma, depois da ceia, tomou o cálice, dizendo: ‘Este cálice é a nova aliança no meu sangue, derramado em favor de vocês’” (Lucas 22:19,20).

Contudo, é importante enfatizar que o sacrifício de Jesus era necessário para satisfazer a ira de Deus. O evangelho de Marcos também menciona Jesus usando novamente a palavra “cálice”, com uma conotação que remete a passagens no Antigo Testamento em que a ira de Deus era descrita:

A dependência do consumo de droga é um dos problemas mais graves e difíceis de lidar na vida de uma pessoa. Jefferson Eduardo, que hoje está liberto do vício, sabe bem o que é ter a sua mente escravizada por algo capaz de lhe destruir por completo, em todos os aspectos.

Eduardo foi adotado por uma família cristã desde criança, recebendo os ensinamentos corretos para seguir agindo corretamente, cumprindo a vontade de Deus. Contudo, assim como milhares de jovens atualmente, ele se deixou influenciar negativamente à medida que foi crescendo.

Devemos perdoar todas as ofensas contra nós.

Jesus Cristo disse que devemos perdoar as ofensas setenta vezes sete.

Embora pareça um número grande ofensas perdoadas, o que o Mestre estava dizendo é que devemos perdoar sempre.

Cantora cristã afirma a importância de contar seus testemunhos.

A canção de Anne Wilson chamada “My Jesus” (meu Jesus), foi escrita após a trágica morte de seu irmão mais velho Jacob em um acidente de carro. A música de sucesso agora tem ajudado outras pessoas passando por momentos difíceis.

Segundo Anne, uma senhora a abordou para contar que estava lutando contra o câncer e perdeu todo seu cabelo. Ela revelou a cantora que estava pronta para cometer suicídio.

Versículos de Unidade

Outubro 20, 2022

Existem diferenças gritantes entre os cristãos.

Seja culturalmente ou teológicamente, os cristãos têm muitas diferenças.

No entanto, em Cristo nós somos um. Ou seja, através da nossa fé em Jesus Cristo é possível alcançar unidade.

Página 1 de 3