Dezembro 10, 2018

Evangélicos acreditam que Bolsonaro “vai fazer a diferença”, indica pesquisa

Levantamento do Ideia Big Data mostra que expectativa é pelo combate à corrupção como prioridade.

Estatísticas recentes dão conta que o Brasil conta, atualmente, com cerca de um terço de sua população declaradamente evangélica. Seriam mais de 70 milhões de cidadãos e este segmento escolheu majoritariamente (69%) Jair Bolsonaro como novo presidente.

O estudo do Ideia Big Data, entre 8 e 10 de outubro, entrevistou somente evangélicos que votaram no capitão reformado. A identificação deles com as pautas morais conservadoras defendidas pelo então candidato já são conhecidas, mas destacam que o combate à corrupção e mais segurança pública devem ser a sua prioridade.

A abordagem da Idea Big Data foi qualitativa e teve a coordenação do antropólogo Juliano Spyer. Segundo seus idealizadores o objetivo é uma análise sociológica e não pretende refletir a opinião de todos os eleitores evangélicos que optaram pelo 17 nas urnas. A modalidade de entrevista escolhida é chamada e-Sensing. A estratificação de pesquisas pela afiliação religiosa ainda é incipiente no Brasil, embora bastante comum em vários países.

Ao mesmo tempo que existe uma expectativa que Bolsonaro não permita a aprovação de leis contra os valores cristãos, os entrevistados associaram o partido de seu oponente (PT) à legalização do aborto, à venda de drogas e ao “kit gay”.

Os evangélicos ouvidos esperam que, no próximo mandato, continuem tendo as mesmas liberdades que desfrutam hoje. Também desejam que o evangelho possa continuar a ser pregado livremente, pois todos querem expressar suas opiniões em público sem riscos.

Promessas e propostas

A pergunta feita a todos os entrevistados foi: “O que eu, como evangélico, espero de Bolsonaro como presidente?” As respostas, ainda que não sejam unânimes, indicam que há um “voto de confiança” no político.

“Espero que ele seja o início da solução. A gente deseja tudo, mas é esperar para ver. O que vier de mudança a gente aceita”, explica uma das pessoas ouvidas. Mesmo assim, a desconfiança não terminou: “Eu acredito que ele vai fazer a diferença, mas não coloco a minha mão no fogo por ninguém”, destaca uma eleitora.

Os evangélicos, refletindo o desejo da grande maioria da população, elenca o combate à corrupção como essencial. Conforme explica uma entrevistada: “Espero que ele cumpra a promessa de colocar ordem na casa acabando com a corrupção, com a demagogia e com a ladroagem”.

“Muitos dizem que ele é radical, mas é pior a gente apoiar quem está envolvido com a Lava Jato. Tem coisas que o Bolsonaro diz que eu não concordo, mas o PT está lá há muito tempo”, destaca outra.

Existe também uma grande preocupação em relação à violência urbana. “Está muito perigoso. Lugar de bandido é na cadeia. Tolerância zero!”, resume uma das pessoas ouvidas.

A rejeição do modelo de governo e das pautas que tomaram preponderância no debate público também são expressas pelos evangélicos. “O PT defende legalizar o aborto e a venda de drogas. Espero que o Bolsonaro não deixe mais que a opinião da minoria se sobreponha à da maioria”, afirma um dos entrevistados. Outro complementa: “Espero que no governo dele acabe com essa história de ideologia de gênero nas escolas”.

A identificação com valores morais ainda é um dos principais fatores do apoio ao futuro governo. “Que o Bolsonaro preze e olhe pelos anseios da família tradicional e não permita a aprovação de leis que sejam contra a moral e os valores cristãos”, pede o eleitor evangélico.

As declarações de fé do presidente eleito são bem vistas pela maioria dos evangélicos. “Estou com fé, por ele ser cristão, que Deus vai honrar e ajudar ele a fazer uma boa gestão. A Bíblia diz que quando justo governa, o povo se alegra”, lembra um dos que foram ouvidos pelo Idea Big Data.

Mas não é só isso. A crise econômica atinge a todos, por isso há um crescente apoio à equação “conservador nos costumes, liberal na economia”. É como sintetiza um dos entrevistados: “Espero que ele melhore a economia, diminua impostos, organize as contas públicas, tire o país da recessão, dê oportunidade aos jovens e faça o Brasil prosperar.”

“Que todos possam sustentar suas famílias e conquistar seus sonhos”, diz outra. Basicamente, é o que todos no país quer, independentemente da religião.

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Segunda, 12 Novembro 2018 15:40
Otávio Guilherme

Otávio Guilherme é cantor, compositor e apresentador do programa Amigos de Deus em BH, Minas Gerais. Trabalha também com produção, gravação e edição de vídeos além de criar websites.

www.otavioguilherme.com.br

Trending Now

Latest Tweets

Quando o protagonista desmascara a noticia! #bolsonaro Esse é o meu Presidente. https://t.co/qgM5ixz1Mx
Paola Robles Samy Ariza Jonas Mariano https://t.co/ugZa9xI2yG
Isso sim, é uma vergonha! #stfeumavergonha https://t.co/L49GRuDsGu
Follow Otávio Guilherme on Twitter

Post Gallery

A Rádio Arca em seu celular 24 horas

Por que Jesus morreu? Conheça quatro teorias sobre a Expiação

Eu Colherei - Remix por DJ Adelson

Visita de Trump a Israel pode ter consequências proféticas

Teólogo pede que cristãos não esqueçam: “A Ressurreição mudou tudo”

Após atentado islâmico, versículos bíblicos tomam ruas de Londres

Erdogan volta a provocar cristãos e mostra sua intenção de ser califa

Preto no Branco continua acumulando sucessos

Muçulmanos se convertem graças ao testemunho dos filhos